25 de Abril 40 Anos


Diapositivo4

“E sendo cravo de Abril

no bico de um verde-gaio

voou de praça em praça

até ao Primeiro de Maio

Era uma vez um cravo

nascido no mês mais puro

com pétalas de esperança

e perfume de futuro

E uma pétala que eu guardo

dentro de um livro antigo

é a lembrança viva desse tempo tão amigo”

José Jorge Letria in Era uma vez um cravo

Diapositivo5

“Amigo das coisas boas,

dos sonhos com vozes de ouro

das estrelas que amanhecem

com um brilho de tesouro

E a D. Floripes

que deu cravos na cidade

ainda chora se lhe lembram

o Dia da Liberdade

O cravo murchou, morreu

porque um cravo não se ilude

e sabe que é só exemplo

para acordar a juventude”

José Jorge Letria in Era uma vez um cravo

Diapositivo6

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s