Luísa Todi – Heróis Populares Portugueses 25


Luísa Todi – Heróis Populares Portugueses 25

Luísa Todi

Luísa Todi

Luísa Rosa de Aguiar nasceu na cidade de Setúbal, na freguesia de Nossa Senhora da Anunciada, a 9 de Janeiro de 1753, filha de Manuel José de Aguiar (Lisboa), professor de música e instrumentista, e de Ana Joaquina de Almeida sua mulher (Setúbal), sendo a mais nova das três filhas do casal. Luísa, que por casamento se viria a tornar Todi, era neta, do lado paterno, por bastardia do filho do 8.º Senhor de Mossâmedes e de Serafina de Almeida, conhecida como “a Relojoeira”.

A sua carreira começou aos 14 anos, com uma representação musical do “Tartufo” de Moliére, no Teatro do Conde de Soure, tendo interpretado, no sua juventude, diversas óperas cómicas com a sua irmã mais velha, Cecília Rosa de Aguiar.

Em 1769, Luísa casou em Lisboa (freguesia das Mercês, a 28 de Julho) com o violinista napolitano e seu admirador, Francesco Saverio Todi, que incentivou a sua mulher a dedicar-se ao estudo do canto com o compositor David Perez, o mestre de capela da corte portuguesa. Ao marido deve-se também a dimensão internacional da carreira de Luísa como cantora lírica.

Contudo, a sua estreia deu-se em 1771 na corte portuguesa da futura D. Maria I. Entre 1772 e 1777, a cantora sadina desenvolveu a sua carreira no Porto, cidade na qual nasceram os dois primeiros filhos, João Todi (1772) e Ana José Todi (1773). Em 1775 nasceria a sua filha Maria Clara Todi (Guimarães) e dois anos mais tarde o seu filho  Francisco Xavier Todi (Aranjuez).

Nesse mesmo ano, Luísa parte para Londres para actuar no King’s Theatre, sem, contudo, obter grande sucesso junto dos ingleses.

Em 1778 viaja para Paris, onde nasceria, no mesmo ano, a sua filha Adelaide Todi.

Em 1780 encontra-se em Turim, Itália, onde é aclamada no Teatro Régio e onde assinou um contrato como prima-dona, sendo que as suas actuações levaram a que fosse considerada pela crítica como uma das melhores vozes de sempre. Nesta cidade nasceu o seu filho Leopoldo Rodrigo Ângelo Todi (24 de Novembro de 1782.

Depois de brilhar em diversos países europeus, como na Áustria, na Alemanha e na Rússia, em 1783 vem a Portugal para cantar na corte portuguesa, regressando logo depois a Paris.

A convite da corte de Catarina II da Rússia, que a presenteou com jóias fabulosas, parte com o marido e filhos para São Petersburgo, onde chega em 1784 e onde permaneceu até 1788. Em agradecimento, o casal Todi escreveu para a imperatriz a ópera Pollinia. Luísa Todi seguiu depois para a Prússia, tendo ali residido e actuado até 1789.

Em 1793 vem à corte de Lisboa por ocasião do baptizado de mais uma filha do herdeiro do trono, o futuro D. João VI, casado com D. Carlota Joaquina. A cantora precisou de uma autorização especial para cantar em público, uma vez que, à data, tal era proibido às mulheres.

Em 1799 terminou a sua carreira internacional em Nápoles.

Regressou a Portugal e cantou ainda no Porto, em 1801, onde enviuvou, dois anos mais tarde. Viveu naquela cidade, onde viria a perder as suas famosas jóias no trágico acidente da Ponte das Barcas, em 1809.

Em 1811 mudou-se para Lisboa, onde viveu até ao final da vida, em 1833, constando que com dificuldades económicas e cega.

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s