Verão em 1896


O Verão em 1896 era assim… no dia 28 de Junho

O Verão

http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/Periodicos/BrancoeNegro/1896/Junho/Junho_item1/P60.html

Anúncios


Casa do Fauno

CAMINHADAS NOCTURNAS
– SINTRA ASSOMBRADA

Caminhos e Histórias do Outro Mundo

com MARIA JOÃO MARTINHO

Todos os Sábados às 22hInscrições Limitadas

Percursos NOVEMBRO 2017

  • Dia 4: A Viagem do Cocheiro(NOVO PERCURSO) 
    Por antigos caminhos entre casas assombradas e palácios de assombrar e outras histórias inéditas…
  • Dia 11: O Mistério dos Mundos Internos em Sintra (NOVO PERCURSO) 
    Perdidos pelos trilhos do Convento dos Capuchos…
  • Dia 18: Assombrações e Fantasmas da Vila de Sintra
    Caminhos e vales ladeados por fantasmas, espíritos da Vila e outras histórias de assombração…
  • Dia 25: Os Mundos Internos (NOVO PERCURSO)
    Na companhia dos monges, desvelando os segredos que a serra oculta…

estacionamentolotado

SEXTA-FEIRA E SÁBADO À NOITE:
ESTACIONAMENTO LOTADO

Pedimos que todos os automóveis sejam estacionados a partir da Vila e não junto à Casa do Fauno, uma vez que o ESTACIONAMENTO disponível se encontra LOTADO.

A organização não será responsável pelo estacionamento…

View original post mais 452 palavras

Portugal – República Checa


Hoje Portugal joga com a República Checa

Ibrahimovic

E vai ganhar. Para todos aqueles “portugueses” que já vestiram a camisola da selecção nacional checa – que deve ser um país lindo e que até joga bom futebol, embora já o tenha feito melhor – eu já vesti a da selecção lusa. E escusam de olhar para mim de lado quando desfilo na rua com as cores nacionais, vão dar uma volta ao bilhar grande. Devo confessar que gosto da inveja que têm da modelo e da sua segurança, mas apetece-me atropelar-vos. Com um rolo compressor.

De volta ao futebol, vamos ganhar 2-1. Com tranquilidade.

Concluído este assunto, ponto final, parágrafo.

Já quanto às restantes partidas, eu, contrário da maioria dos treinadores de bancada, quero que a Alemanha vença a Grécia. Façam uma pequena paragem para ouvirem o vasto coro de protestos que já está a insultar a minha mãe.

É que eu não misturo política com futebol. Cada macaco no seu galho.

O Fernando Santos que me desculpe e espero, honestamente, que tenha o maior sucesso profissional possível, mas isto para mim é como ser adepta do Real Madrid só por causa dos portugueses que integram a equipa galáctica. Eu prefiro o futebol do Barcelona.

Não. Eu gosto mais da forma de jogo da equipa alemã, menos confiante da sorte e mais atenta à técnica que providencia a eficácia, portanto, vou torcer pelos teutónicos. E mesmo sendo apenas uma questão de futebol, mesmo que o jogo alemão não me agradasse, continuaria a torcer por eles. Ainda não engoli a vitória injusta e injustificada da Grécia no Euro 2004. Nem a exclusão da Rússia no presente Europeu, um colectivo que merecia largamente ter ido mais longe. Se querem um exemplo do que deve ser a disciplina em campo, vejam os jogos dos russos.

Se lerem o post anterior, vão perceber porque é que a derrota da Grécia me deixaria (deixará!) contente.

Já no respeita às outras selecções ainda em campo, tenho que dizer que me sinto dividida quanto ao confronto entre a Espanha e a França, pois um deles será o adversário futuro de Portugal.

Gosto mais do futebol do país vizinho, embora não seja dos meus favoritos, mas a França é, obviamente, um adversário muito mais fácil. Piece of cake, como diriam os nossos velhos aliados britânicos…

Esses têm uma execução em que campo que, pese embora tenha já visto melhores dias, é eficaz e produz até golos daqueles que dá gosto ver. E também dá gosto ver a atitude dos adeptos – longe dos hooligans, naturalmente – que apoiam e incentivam a sua equipa nacional com o mesmo espírito animado e leal desde o primeiro minuto até ao 90.º. Ou 95.º, que com os descontos nunca se sabe.

A Itália, um pouco à semelhança das equipas mais a Sul, joga como se andasse na montanha-russa: a estratégia está claramente definida, as posições dos jogadores em campo são tão estanques no relvado como no papel, o banco está recheado de bons executantes mas, quando se chega ao momento da verdade, tão depressa estamos na excelência como no “Deus nos acuda”.

Lamento profundamente que a selecção que acolhe o melhor jogador deste Euro tenha sido eliminada: Ibrahimovich estou contigo. Jorge Jesus e Filipe Luís Vieira: se eu ganhar o Euromilhões, compro-o para o Benfica. Ou melhor, se eu ganhar o Euromilhões, compro o Benfica. E o Ibrahimovich.

 E porque o futebol também deve ser pelo respeito dos valores que nos distinguem dos outros animais, sugiro-vos uma visita a este link da UEFA:

http://euro2012.cafefootball.eu/home.aspx

E com esta me fico que agora tenho que ir comprar as imperiais e os tremoços para logo.

Nota final: Não é preciso espancar o Rui Santos para acabar com os seus comentários aos futebol, tão enervantes que conseguem dar cabo da paciência a um morto. aliás, espancá-lo não surte efeito. É melhor coser-lhe a boca com linha de aço. Eu dou a agulha.

Boas notícias


Boas notícias!

Sou invejosa e assumo-o. Existem algumas situações em que me regozijo com a tristeza dos outros, existem pois. E também o assumo.

Ontem foi um desses dias.

Ou melhor, foi um dia em que acabou a inveja que tinha de certa pessoa e em que tive uma explosão de alegria com a sua tristeza. Ah, pois, sim senhor! E para vocês todos que já estão para aí a dizer que sou má, uma bruxa – sou, claro e quem não o sabe – vocês são exactamente iguais ou piores. Só não o admitem.

O dia estava cinzento. Climatericamente falando, estava um pouco, de facto, mas refiro-me à moral. E, eis que, de repente, numa surfada pelas notícias espalhadas pelas redes sociais, percebo que o casal Jonny Deep e Vanessa Paradis já não o é.

Yupi!!!! LOL!!!! E todas as restantes interjecções de alegria que se lembrarem.

A francesa anã de dentes separados à frente foi à vida dela, passear no táxi do Joe e deixou livre o pirata mais interessante da história desde o Erroll Flyn.

E agora tenho mais o que fazer. Há que saber por onde anda o homem, comprar passagens aéreas – e garanto-vos que não existe greve da Nave que me impeça de chegar até ele. Tal como disse ontem à minha sister of light, também ela entusiasmada com a notícia, se tiver que atravessar o oceano Atlântico caminhando sobre as águas, fá-lo-ei. Se tiver que ir de joelhos daqui até França, irei.

Para aquele que está algures na terra inuit (eu sei que se aportuguesou a palavra, mas soa-me muito mal), já às portas do Círculo Polar Ártico, procurando perceber coisas que parecem não ter importância nenhuma mas que fazem toda a diferença, faz de conta que nada do que escrevi atrás é verdade. Blessings…

Litha, Solstício de Verão


Litha, Solstício de Verão

Litha

“Em 2012 o Solstício de Verão ocorre no dia 21 de Junho às 0h09m. Este instante marca o início do Verão no Hemisfério Norte, Estação mais quente do ano. Esta estação prolonga-se por 93,65 dias até ao próximo Equinócio que ocorre no dia 22 de Setembro de 2012 às 15h49m.

Os instantes estão referenciados à Hora Legal.

Solstícios: pontos da eclíptica em que o Sol atinge as posições máxima e mínima de altura em relação ao equador, isto é, pontos em que a declinação do Sol atinge extremos: máxima no solstício de Verão e mínima no solstício de Inverno. A palavra de origem latina (Solstitium) está associada à ideia de que o Sol devia estar estacionário, ao atingir a sua mais alta ou mais baixa posição no céu.”

 In Observatório Astronómico de Lisboa

A celebração de Litha marca o primeiro dia do Verão e representa o momento em que, após a união da Deusa e do Deus Sol (o Pai, representando o Sol) no período de Beltane e da promessa total de fertilização, se anuncia o declínio do Deus. Depois cumprir a sua função de fertilizador, dá o último beijo à Deusa e inicia a sua caminhada para o Outro Mundo (o país do Verão). Fazendo-se transportar no Barco da Morte, esta terá lugar em Samhain, no final de Outubro. Já a Deusa (a Mãe, que representa a água) é associada à terra pronta para as melhores colheitas.

Na actualidade mantêm-se muitos dos rituais praticados na Antiguidade e associados a esta época, como a colheita de diversas ervas que se diz possuírem propriedades mágicas e curativas.

Em Portugal, as fogueiras de São João, celebrado dois dias depois do solstício, e que são ainda hoje uma tradição em diversos pontos do Norte do País, são uma reminiscência da grande fogueira de Beltane da era pré-cristã. O saltar da fogueira tinha o propósito de livrar a pessoa dos infortúnios e da negatividade.

Outra das tradições portuguesas são as Orvalhadas, acreditando-se que o orvalho caído depois da meia-noite de S. João cura todas as enfermidades.

 

Terreiro do Paço (3)


Terreiro do Paço – Ovelha

 

Terreiro do Paço – Pêssego

 

Terreiro do Paço – Cabra

 

Terreiro do Paço – Coelho

 

Terreiro do Paço – Pato

 

Terreiro do Paço – Porco bísaro

 

Terreiro do Paço – Bovino

 

Terreiro do Paço – Milho

 

Terreiro do Paço – Couve