Que se lixe para não dizer outra coisa pior


Que se lixe para não dizer outra coisa pior

A Mãe Natureza em Acção - Samouco

Hoje decidi por de parte todos os sábios concelhos da minha espiritualidade, em particular, a premissa de “faz tudo o que te apetecer, desde que não prejudiques os outros”, e ser tudo aquilo que entendo que um ser humano não deve ser: mesquinha, invejosa, vingativa e arrogante.
Ponto número um.
A propósito do 70.º aniversário do rei Eusébio (não poderia passar em claro!) comecei o dia de ontem com a notícia do lançamento da respectiva biografia escrita (?) pelo senhor João Malheiro.
Mas quem é o senhor João Malheiro para ter o privilégio de escrever a biografia de alguém como o Eusébio? Não quero saber do suposto vasto CV do conhecido escrevinhador, nem do facto de ser accionista do Benfica.
Nada disso é suficiente para me convencer.
O que não falta neste esquisso de país são cabeças capazes (e merecedoras) de escrever a biografia do rei. Podem ter a certeza que estou incluída nesse grupo. E certamente também não carecemos de benfiquistas (dos verdadeiros, como eu) competentes para tal empreendimento.
Ponto número dois.
Percebemos facilmente como a civilização teve um final infeliz em Portugal, se é que alguma vez por cá passou (olhando para a história mais recente, não me lembro de me cruzar com ela uma única vez), quando um homem condenado e sentenciado pela justiça tem direito a tempo de antena nas diversas televisões nacionais para promover o seu mais recente livro. Livro esse que se baseia, precisamente, no desenrolar do processo que levou à sua condenação.
Refiro-me a Carlos Cruz (e, mais uma vez, cá está o senhor João Malheiro metido ao barulho) e ao manifestamente infeliz processo da Casa Pia.
Não sei se a comercialização do livro (cujo grafismo da capa parece uma primeira página do “Correio da Manhã”)  trará frutos financeiros ao Carlos Cruz, mas acredito que sim.
Pergunto-me como é que uma sociedade permite que um condenado por um crime (tão ignóbil) usufrua de acções de promoção/divulgação de um produto relacionado com o delito pelo qual foi condenado e que lhe permitirá (alegadamente) obter lucros.
Já nem sequer me refiro às vítimas, pois não considero que tenha capacidade para me por no seu lugar, mas como espectadora (e não me digam para mudar de canal, porque mesmo que o fizesse, teria que assistir ao mesmo triste espectáculo), não é castigo suficiente ter que aturar a crise de mania da perseguição de Carlos Cruz?
Ponto número três.
Há ainda que referir as recentes declarações do senhor Presidente da República.
Fora tristes, infelizes e inoportunas e gostaria muito de ter algo intelectualmente valoroso para dizer a respeito. Contudo, a única coisa se me oferece dizer é que mais valia que o senhor Presidente da República voltasse a encher a boca com bolo-rei ao ponto de não lhe ser possível voltar a falar.
Pelo menos, em público. Se lhe apetecer faltar ao respeito aos seus mais próximos, esteja à vontade. É um direito que lhe assiste.
Nota final.
Para aqueles que ainda não repararam, o fim do mundo agendado para Dezembro deste ano já começou. Dá para assistir nos céus da Europa.
Pode ser o fim do mundo, mas é um espectáculo inigualável.
Tal como todos os espectáculos que a Mãe Natureza nos oferece.
Aproveitem.

Nota da editora: Valorizem o esforço titânico que fiz para conseguir escrever este texto sem ser indecorosa.

Anúncios

2 thoughts on “Que se lixe para não dizer outra coisa pior

    • Obrigada! Isto agora é para deitar tudo abaixo.
      QUanto ao programa da SIC, nunca vi, mas assim que puder vou espreitar para poder dizer mal!
      Bjs!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s