Snoopy em Lisboa(2)


Snoopy

 

Snoopy

 

Snoopy

 

Snoopy

 

 

Anúncios

Fernão de Magalhães Heróis Populares Portugueses (8)


Fernão de Magalhães

Heróis Populares Portugueses (8)

Fernão de Magalhães

Os primeiros anos de vida de Fernão de Magalhães são pouco conhecidos. Acredita-se que terá nascido por volta de 1480, em Trás-os-Montes, no Porto ou na região entre o Douro e o Minho. 

O futuro navegador, que pertencia à nobreza provinciana, partiu para a Índia em 1505 numa armada comandada por D. Francisco de Almeida, permanecendo na zona do Índico por um período de oito anos. Em 1509, acompanhou Diogo Lopes Sequeira a Malaca, naufragando no regresso, enquanto no ano seguinte participou na conquista de Goa com Afonso de Albuquerque. Em 1511, Fernão de Magalhães integrou o contingente, também liderado por Afonso de Albuquerque, que toma a estratégica cidade de Malaca. Entretanto, ainda no Oriente, estabelece uma relação muito próxima com Francisco Serrão, que veio a ser o feitor das ricas ilhas das Molucas. Através desta amizade e, posteriormente, duma troca epistolar regular tem acesso a informações preciosas, de âmbito cartográfico e geográfico, acerca da localização daquelas ilhas, onde abundavam as especiarias. De volta a Lisboa, em 1513, incorpora as forças comandadas por D. Jaime, Duque de Bragança, que tomam a praça marroquina de Azamor. Sendo o responsável pelos despojos da conquista, é acusado de o fazer de forma pouco clara, o que terá levado D. Manuel a votá-lo ao ostracismo e a recusar-lhe-lhe uma recompensa para os seus feitos.

Magalhães dedica-se então, com o cosmógrafo Rui Faleiro, a tentar provar que as ilhas Molucas se encontravam fora do hemisfério português definido pelo Tratado de Tordesilhas em 1494. Em Outubro de 1517 chega a Sevilha, seguido pelos irmãos Faleiro, Rui e Francisco. Com o apoio do feitor da Casa de la Contratacion, João de Aranda, consegue a anuência do rei espanhol (futuro imperador Carlos V) para a expedição, composta por esquadra de cinco naus e uma tripulação de 265 homens,.

Em Setembro de 1519 zarpam de San Lúcar de Barremeda e aportam no Rio de Janeiro, navegando depois pelo Rio da Prata até ao estreito que viria a receber o nome do navegador, onde chegam em finais de Março de 1520.

Em Novembro de 1520 os navios entram no Oceano Pacífico, e em Abril seguinte Fernão de Magalhães é morto numa escaramuça na ilha de Cebu (Filipinas). A esquadra reduz-se a dois navios. A nau “Victoria”, nas mãos de Sebastião Delcano, segue viagem pela rota do cabo. Descoberta pelos portugueses, parte para San Lucar de Barremeda, onde aporta a 6 de Setembro de 1522, completando assim a primeira viagem à volta do Mundo. 

1 de Agosto, o Festival da Primeira Colheita (Lughnasadh)


1 de Agosto, o Festival da Primeira Colheita (Lughnasadh)

Lammas

 

Lughnasadh, também conhecido como Lammas ou Festival da Primeira Colheita, tem origem Celta, sendo celebrado no dia 2 de Fevereiro no hemisfério Sul e no 1 de Agosto no hemisfério Norte.

 

Trata-se de uma época de agradecimento aos Deuses por tudo o que de bom e mau se colhe, pois tudo faz parte da evolução de cada um.

 

O nome Lughnasadh tem origem uma festa agrícola celta, celebrada em honra ao Deus do Sol, Lugh, o maior dos guerreiros celtas a quem se deve a derrota dos gigantes que exigiam sacrifícios humanos.

 

Já o nome Lammas significa Missão do Pão (loaf mass), representando o alimento feito a partir dos grãos, que figuram a colheita, e que se reparte, como alimento sagrado, entre os membros da comunidade ou da família e amigos.

Lammas

 

Nesta época são tradicionais os bonecos de palha (de milho ou trigo) que representam os Deuses, e que funcionam como amuletos de protecção ao longo de todo o ano. No Lammas seguinte, são queimados na fogueira ou no caldeirão em conjunto com mensagens de agradecimento aos Deuses.