Oceanário de Lisboa II


Oceanário de Lisboa

Quando éramos pequenos e víamos o comandante Cousteau no seu Calipso repleto de engenhocas, acreditávamos que, quando fossemos adultos, poderíamos viajar ao fundo do mar com a mesma “facilidade” com que os americanos faziam viagens ao espaço.

Estávamos profundamente enganados.

Trinta e tal anos depois, o homem conhece melhor a Via Láctea e os seus arrabaldes do que o fundo dos oceanos do próprio planeta. Ou seja, temos que continuar a sonhar. E a acreditar. E a recorrer às alternativas disponíveis, como fazer uma visita ao Oceanário, sentarmo-nos no seu chão alcatifado e olhar através do vidro para todas aquelas criaturas, algumas dignas de um filme de ficção científica. Se ainda souberem como, façam de conta e quase conseguirão acreditar que estão mesmo no fundo do mar.

 

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

 

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

 

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s